Retinopatia Diabética pode causar cegueira


0

A Diabetes pode apresentar-se, muitas vezes, de forma silenciosa e, quando diagnosticada, o paciente já pode ter algum grau de acometimento ocular pela doença. O diagnóstico tardio favorece o aparecimento de complicações. "Quando a doença não é controlada adequadamente, com uso da medicação, cuidados na alimentação e atividade física, os níveis de açúcar no sangue podem ficar elevados, provocando lesões progressivas nos vasos da retina que, por sua vez, podem levar a algum grau de baixa visual até a cegueira, nos casos mais avançados", explica o oftalmologista Dr. Ruy Felippe Brito.

De acordo com dados do Atlas Mundial do Diabetes, lançado no final do ano passado, 425 milhões de adultos no mundo têm diabetes e estima que até 2045 cerca de 629 milhões de pessoas terão diabetes. O dado se torna ainda mais alarmante ao apontar que 1 em 2 desses adultos permanece sem o diagnóstico da doença.

A chamada Retinopatia diabética manifesta-se, geralmente, mais cedo no caso da diabetes tipo 1 do que na diabetes tipo 2. Segundo o oftalmologista, estudo epidemiológico mostrou que em 20 anos de doença, mais de 90% dos diabéticos tipo 1 e 60% daqueles com o tipo 2 apresentarão algum grau de retinopatia. Ele afirma que os pacientes com Diabetes tipo 1 apresentam uma exposição mais precoce aos níveis mais altos de açúcar no sangue, diferente do Diabetes tipo 2, que aparece mais tardiamente. “Pessoas diabéticas e com hipertensão arterial, colesterolemia e hábitos tabágicos tendem a ter maiores complicações da doença. Todos estes fatores também levam a uma agressão aos vasos do nosso corpo. Portanto, quando associados, aumentam a chance de agravos da doença microvascular retiniana.”, ressalta Ruy.

Segundo o oftalmologista, os danos da retinopatia podem levar a graus variados de baixa de visão. "O problema da doença, é que nem sempre as pessoas associam os sintomas visuais à retinopatia. Por isso, é muito importante que pessoas que sofrem de diabetes mantenham os seus níveis de açúcar bem controlados e façam consultas no oftalmologista para exame de fundo-de-olho, com periodicidade", destaca.

Muitas vezes, uma abordagem precoce das alterações pode levar a uma excelente recuperação visual, controlando a evolução da retinopatia e diminuindo o agravamento da doença.  O tratamento indicado pelo oftalmologista é variado, que pode ser apenas um bom controle clínico da doença, até procedimentos como laser, injeções intra-oculares e cirurgia vítreo-retiniana.


Gostou? Compartilhe!

0
Compartilhar Conteúdo
Release / Artigo
Texto com Imagens
Vídeo
Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Fotos e Imagens