Black Friday: como não cair em armadinhas

Black Friday acontece dia 23 de novembro. É tempo de campanhas com descontos maravilhosos e promoções imperdíveis para roupas, calçados, eletrodomésticos, eletrônico


0
1 compartilhar

Segundo Adriane Fernandes, a especialista em marketing digital, em e-commerce e fundadora do E-Commerce Coach, comenta que os consumidores precisam estar bem atentos para não caírem nesse tipo de cilada. É possível não cair nesse tipo de situação, mas é preciso pesquisar bem com antecedência.

 

Para ajudar quem deseja fazer bons negócios na Black Friday, a especialista deu quatro dicas importantes.

 

1- Acompanhe os produtos que você deseja: 

Muita gente espera nesse período para fazer uma compra de alto valor, esperando, claro, pelos grandes descontos. Esse é um dos motivos que eletrodomésticos e eletrônicos são a principal categoria em vendas durante essa data, chegando a representar 42% das buscas durante a Black Friday.

 

Por isso, a dica é mapear os produtos que você tem interesse e acompanhe os sites que possuem o melhor preço. Por exemplo, anote em algum lugar, na agenda ou no bloco de notas do celular, os valores dos produtos que deseja. Durante essa época, avalie o que realmente está barato e o que é valor “maquiado”, ou seja, informa um valor alto bem na semana das vendas só para baixar no dia e manter o mesmo patamar de preço de antes.

 

2- Pesquise a reputação dos sites: 

Após mapear a sua lista de desejos, é hora de pesquisar a reputação das lojas virtuais que você está de olho. O site “Reclame Aqui” é a ferramenta mais utilizada para acompanhar esse índice. Ele mostra o índice de reclamações, mas também de soluções sobre a empresa reclamada.

 

Problemas acontecem, fretes atrasam e produtos podem vir com defeito. O que importa nesse caso é a atenção que a empresa dá para os clientes que possuem problemas. Caso o índice de pessoas que voltariam a fazer negócio for bom, você pode comprar com mais segurança. Caso contrário, corre que é cilada.

 

3- Acompanhe o preço dos produtos que você deseja:

Há também sites que acompanham a evolução dos preços dos produtos. Eles podem ser uma mão na roda para o consumidor que procura economizar. Esses sites começaram a surgir há alguns anos, depois de muitas denúncias de lojas virtuais que aumentavam seus preços, semanas antes da Black Friday, para baixar os valores na data e criar uma promoção que não era real.

 

Um dos sites mais utilizados para esses comparativos é o “Já Cotei” (https://www.jacotei.com.br). O interessante é que ele traz histórico de elevações e quedas nos valores dos produtos.  

 

4- Confira a lista de empresas certificadas: 

Entre os sites que mapeiam as lojas virtuais em tempos de Black Friday está o “Black Friday Legal”, organizado pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. Esse site identifica as empresas que seguem o código de ética da iniciativa. Por ele, é possível pesquisar se as lojas que você está acompanhando fazem parte dessa lista.

 

Além disso, você pode cadastrar seu e-mail e receber ofertas especiais.  Confira a lista: https://bflegal.com.br/mpes.

 

Quem fica de olho nesses detalhes, consegue comprar com mais segurança durante esse período e conseguir descontos de verdade. Assim, é possível sobrar dinheiro para outras coisas, quem sabe mais presentes.


Gostou? Compartilhe!

0
1 compartilhar
Compartilhar Conteúdo
Release / Artigo
Texto com Imagens
Vídeo
Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Fotos e Imagens