Publicado em Cultura

Do consultório para os holofotes

por em14 Outubro 2013 1193 acessos
  • .
Report ThisConteúdo Inadequado? Avise-nos

Médico e ator de formação, V. Murici comemora participações no teatro, TV e cinema – paralelamente aos trabalhos cirúrgicos.

 

V. Murici, tocantinense-carioca, possui uma personalidade que, para muitos, pode causar estranhamento. Durante uma parte do dia, ele exerce a função de médico, na área de cirurgia plástica reconstrutora. Atua enquanto cirurgião de acidentados na rede pública de saúde, permitindo que os pacientes não percam seus traços e feições, dando forma ao que, muitas vezes, foi desfigurado. Além disso, trabalha no Hospital de Ipanema, tendo a reconstrução mamária como uma de suas grandes paixões. Esta segunda função lida com mulheres acidentadas ou, ainda, vítimas do câncer de mama.

 

No restante do expediente, agora sem jaleco, Murici abre espaço para uma formação completamente diferente. Enquanto ator, já atuou em diversos espetáculos teatrais, tem experiência em novelas e concluiu participações no cinema. Se em uma parte do seu tempo os seus esforços são voltados para a reconstrução, esta etapa é de criação. Mas já adianta: não existe uma profissão que lhe agrade mais. São dois talentos e duas vontades que, por mais que possam parecer ambíguas, se completam em seu dia a dia.

 

O médico-ator tem formação circense, além de conhecimento musical em canto, violão, flauta doce, gaita de boca, berrante, sanfona de oito baixos e rabeca. Praticante de capoeira, tem habilidade suficiente para a prática de malabares, pernas de pau e, ainda, coexistir com o universo rural, desde montaria até tratos de gado. Murici tem grandes lançamentos no teatro e TV, neste mês de outubro, e um lançamento no cinema, para o final do ano, com expectativa de explorar ainda mais este seu lado.

 

Teatro

Com direção de Jorge Farjalla, e texto de André Faria e José Celso Martinez Corrêa, a peça "Paraíso agora! Ou Prata Palomares" trata sobre a história de dois guerrilheiros. Cercados por inimigos, escondem-se em uma igreja abandonada, onde traçam um plano de fuga mirabolante. O espetáculo, adaptação do longa-metragem “Prata Palomares”, de 1971, é uma realização da Cia Guerreiro e Nandi Produções.

 

Local: Glapão das Artes do Teatro Tom Jobim
Data: de 07 de setembro a 03 de novembro
Horários: Quinta à Sábado às 19h30; Domingo às 18h30
Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

 

Novela

Produzida pela Rede Record, a telenovela Pecado Mortal estrou no dia 25 de setembro. Escrita por Carlos Lombardi e dirigida por Alexandre Avancini, a trama vai ao ar de segunda à sexta-feira, às 22h30. O thriller, que conta com nomes como Betty Lago, Juliana Didone, Mel Lisboa e Guilherme Winter, tem como lema a pergunta "você já cometeu um pecado mortal?".

 

Seu personagem, um mecânico que ainda não foi inserido na trama, é autor de uma cena chave para compreensão do suspense. Permeará durante o desenvolvimento dos mistérios, participando enquanto observador de um grande “nó” a ser desamarrado. 

 

Cinema

Em fase de pós-produção, o curta-metragem "Estrada dos Bandeirantes", de Kadu Burgos e Débora Costa, tem previsão de lançamento para o final deste ano. Filmada em 35mm, a trama se passa em torno de 1700. Um grupo de bandeirantes recebe a missão de realizar o transporte de uma dama, prometida a um rico fazendeiro. Porém, devido a conflitos indígenas, o local de destino havia sido destruído. Na tentativa de retroceder a suas origens, estes aventureiros se perdem na mata da região – e são levados a condições extremas de sobrevivência. 

 

Formação

Graduado em Medicina, pela Universidade Federal do Maranhão, também possui formação em Artes Cênicas pela Escola de Teatro Martins Peña, do Rio de Janeiro, e em Música pela Escola de Música do Maranhão. Possui estudos nas áreas de flauta doce, canto erudito, dança clássica, acrobacia circense e técnicas de vocal e cantos, além de diversas oficinas e workshops. Mais informações no http://vmurici.wix.com/vmurici

Última modificação em 02 Junho 2015